Paraná abre 4,7 mil leitos em um ano, equivalente a 47 hospitais de campanha

O Paraná tem atualmente 4.712 leitos ativos para atendimento emergencial contra a Covid-19, número equivalente a 47 hospitais de campanha com 100 leitos cada. São 1.794 de UTI adulto, 2.896 de enfermaria adulto, 22 de UTI pediátrica e 34 de enfermaria pediátrica.

A diferença, no Paraná, é que os novos leitos foram integrados a hospitais já existentes, ou seja, os pacientes dispõem de melhor infraestrutura e equipe médica já consolidada no local, aumentando os cuidados. Os hospitais de campanha, pelo contrário, são soluções temporárias erguidos sob tendas.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior disse que a ampliação da capacidade do sistema de saúde do Estado é um esforço contínuo durante a pandemia. Ele destacou que o número de leitos existentes dobrou no Estado durante esse período de emergência em saúde pública.

“Um hospital de campanha, solução muito utilizada em algumas regiões do Brasil, tem em média 40 leitos de UTI e 60 de enfermaria. Essa estrutura fica embaixo de uma lona, muito diferente dos nossos hospitais”, afirmou. “Priorizamos desde o começo da pandemia a formatação de uma rede mais completa. É o maior aumento de leitos da história do Paraná. É um volume gigantesco”.

Os 47 hospitais de campanha só foram possíveis graças às ativações de março. O Paraná abriu um total de 1.447 novos leitos exclusivos para tratamento da Covid-19 somente no último mês, ou 14 hospitais de campanha.

Dos leitos, 493 são de UTI e 954 de enfermaria, todos destinados a adultos. A macrorregião Leste foi a que mais teve abertura de novos leitos no mês: foram 282 de UTI e 463 de enfermaria. Na sequência, o Noroeste conta com 89 novas vagas em UTIs e 185 em enfermarias.

REDE EXCLUSIVA – Desde o começo da pandemia, o Paraná abriu três hospitais regionais (Guarapuava, Telêmaco Borba e Ivaiporã), centenas de novos leitos nos quatro hospitais universitários (Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Cascavel) e regionalizou o atendimento em municípios de pequeno e médio porte, evitando deslocamentos. Em um ano, mais de 64 mil pessoas foram atendidas nessa rede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.