Dor, silêncio e medo: estupro e gravidez aos 10 anos de idade

Ela foi abusada, ameaçada e agredida pelo tio, um homem de 33 anos. A história de dor, da menina que ficou grávida aos 10 anos de idade e que virou notícia nacional, mistura tristeza e raiva.

Um crime silencioso, que acontece principalmente dentro de casa, onde crianças e adolescentes são vítimas – todos os dias – de abuso sexual.

Foi assim com esta menina, abusada pela primeira vez aos seis anos e depois, por mais quatro anos, o que certamente vai deixar sequelas não só física, mas principalmente psicológica.

O caso chama a atenção e deve despertar as autoridades para um problema crônico no país, pois no Brasil, dados mostram que a cada hora, três crianças são vítimas de abuso, representando que 70% dos estupros ocorrem com menores de idade.

Infelizmente, este é um tema, que ainda é cercado de tabus, de vergonha e de silêncio. Calam-se as meninas e meninos agredidos, suas famílias, professores que suspeitam de violência sexual, profissionais de saúde que atendem essas crianças, vizinhos e parentes.

É preciso reagir, pois este silêncio, quando ocorre, ajuda a perpetuar o abuso e aumentar ainda mais a dor dos traumas na criança. É preciso denunciar. Não se pode ficar calado diante de tamanha brutalidade.

No caso da menina do Espírito Santo, que engravidou aos 10 anos, o tio abusador, está foragido, mas com a sua ajuda ele poderá ser encontrado. Se souber de alguma coisa, ligue para a delegacia de polícia mais próxima.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.