Progresso e sustentabilidade

Guto Silva

 

Você já dever ter ouvido ou lido algo sobre desenvolvimento sustentável. É a expressão da moda no mundo. Mas poucos países, estados ou cidades colocam na prática a verdadeira definição, que é suprir as necessidades momentâneas de uma sociedade sem comprometer o futuro das novas gerações. Isso depende de muito planejamento, conhecimento pleno dos recursos naturais, que são finitos, e vontade política.

Aqui no Paraná, o governador Ratinho Júnior determinou que focássemos nosso trabalho priorizando o desenvolvimento econômico aliado a todos os cuidados com nosso meio-ambiente. Prova disso é um estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que apontou o Paraná como destaque nas áreas de qualidade do ar, preservação da água, proteção costeira e energia renovável. Neste caso, por exemplo, o indicador paranaense é muito superior ao de outros países: enquanto 94% da energia consumida no Paraná vem de fontes renováveis, os países-membros da OCDE têm média de 41%.

O nosso Estado também é a primeira região do mundo a participar de uma nova fase do programa de aceleração do desenvolvimento sustentável promovido pela OCDE. O projeto “Abordagem Territorial dos ODS” pretende otimizar a aplicação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Organização das Nações Unidas (ONU) em diferentes localidades.

Além do Paraná, outras oito regiões do mundo integram o programa. São elas: Bonn (Alemanha), Córdoba (Argentina), Flandres (Bélgica), Kitakyushu (Japão), Kópavogur (Islândia), Moscou (Rússia), região do sul da Dinamarca e Viken (Noruega). O nosso Estado, porém, é o primeiro a avançar para a próxima etapa, e com isso estende a parceria estratégica com a OCDE para evoluir nos desafios ao longo dos próximos dois anos.

Temos também um olhar especial e cuidadoso com os ODSs. Eles compõem a Agenda 2030 – uma agenda de desenvolvimento proposta pela ONU em 2015 para guiar boas práticas dos países por 15 anos. Ela integra 17 pontos que abrangem diferentes aspectos da sociedade. Entre eles estão a erradicação da pobreza, igualdade de gênero, energia renovável, educação de qualidade, crescimento econômico, entre outros. A proposta é que sociedade, empresas e governo atuem juntos para cumprir os objetivos.

Na semana passada apresentei a nossa experiência no Fórum Político de Alto Nível sobre Desenvolvimento Sustentável, que trata dos avanços dos países na implementação da Agenda 2030 da ONU. O nosso Estado é definitivamente uma história de sucesso na implementação da Agenda 2030 e a razão para isso vem de nossa vontade política de usar as metas globais como uma bússola para guiar nossa governança.

O Paraná tem 33 municípios entre os 200 melhores classificados no Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades – Brasil, de acordo com o ranking do Instituto Cidades Sustentáveis. E oito municípios estão entre os 100 melhores colocados. A pontuação mede o progresso do cumprimento dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para evoluirmos ainda mais, estamos elaborando em conjunto com os municípios uma agenda que leva em conta as diferentes realidades, capacidades e níveis de desenvolvimento. Tenho convicção que o progresso do nosso País passa sobremaneira pelos cuidados dos nossos recursos naturais. Essa é nossa riqueza hoje e sempre.

Guto Silva é secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.