Não se pode fechar o comércio por causa festinhas e churrasco

O presidente da ACIG – Associação Comercial e Empresarial de Goioerê, Alexandre Cândido, se posicionou de forma contundente, contra os boatos de um possível fechamento do comércio da cidade.

De acordo com ele, não se pode penalizar o comerciante por causa de ‘festinhas’ e ‘churrascos’, feitos entre amigos durante os finais de semana. “Não se pode penalizar quem está fazendo aquilo que é certo”, disse Alexandre.

Alexandre denunciou a aglomeração de pessoas, em especial de jovens, nos finais de semana, na chamada ‘Praça do Prédião’. “Eu vi. O final de semana foi de aglomeração, com muitas pessoas naquela praça, em especial de jovens. É preciso fiscalizar”, disse.

O presidente da ACIG disse ainda que vem conversando com setores da prefeitura, no sentido de que a fiscalização seja endurecida, para que o comércio não seja penalizado. Segundo ele, os lojistas têm tomado todas as medidas de higienização e prevenção à doença.

“O nosso comerciante está muito atento e tomando todos os cuidados devidos para que a doença não seja propagada. Diante disso, mais uma vez eu repito, o comércio não pode pagar pela irresponsabilidade dos outros. Não é o comerciante que faz festas e promove aglomeração de pessoas”, citou.

Alexandre disse também, que a ACIG tem orientado seus associados quase que diariamente em relação às medidas de higienização. “A gente tem orientado os nossos associados e temos acompanhado e visto os resultados. Em todas as lojas têm álcool gel, tem demarcação de distanciamento. Estamos fazendo a nossa parte”, comentou.

Os boatos de um possível fechamento do comércio surgiram por conta do aumento de casos da Covid em Goioerê. Em 15 dias, os casos aumentaram em cerca de 200%. Hoje são 22 casos positivos e 61 pessoas monitoradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.