“Teremos desafios maiores se impostos aumentarem”, diz presidente da Copacol

A previsão de reforma tributária no Congresso Nacional provoca reações de desconfiança nos setores da economia nacional. O receio é de uma elevação nos impostos cobrados, o que tende a ocasionar impacto direto no agronegócio – setor que vem atuando fortemente em empregabilidade e geração de renda ao País neste momento de crise.

“A reforma tributária normalmente vem acompanhada de alta de impostos. O agronegócio está dando sustentação ao País – precisa de apoio. Temos uma grande preocupação, pois já estamos sobrecarregados em impostos – qualquer alta vai nos trazer grande impacto, refletindo diretamente no preço do nosso produto. Isso vai dificultar ainda mais nossos negócios. Teremos desafios maiores se impostos aumentarem”, afirma o presidente da Copacol, Valter Pitol.

A OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) e a Ocepar (Organização das Cooperativas do Estado do Paraná) atuam com frentes no Congresso Nacional para sensibilizar as bancadas parlamentares para que não aprovem o aumento de tributação sobre a produção.

 “Se não tivermos uma articulação forte no Congresso nossas atividades serão atingidas por uma tributação maior da que já temos. O governo e o Congresso precisam também rever os próprios custos – o que não vemos acontecer”, pontua Pitol.

 

 

Siga nossa página no facebook: facebook.com/gazetagoioere

E nosso Instagram: @gazetagoioere

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe da Gazeta Regional pelo WhatsApp (44) 3522-2537 ou entre em contato pelo (44) 3522-2537.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.