Com incerteza de volta às aulas, venda de material escolar é lenta

A incerteza sobre a volta às aulas, por conta do cenário pandêmico que todos estão vivendo, está influenciando no comércio de venda de material escolar, cujo volume está aquém das expectativas dos comerciantes.

Com o início do ano letivo se aproximando, a esperança era de que a procura pelos materiais fosse boa, mas ao que tudo indica os pais estão deixando as tradicionais listas para mais tarde.

Conforme dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE, o setor de livros, jornais, revistas e papelaria, foi um dos mais impactados nas vendas pela pandemia, com queda de 27,7% no faturamento.

Em Goioerê, segundo donos de papelarias, as dificuldades não foram diferentes e a torcida é para que saia logo uma definição sobre a volta às aulas, o que certamente fará aquecer o setor que muito tem sofrido com a pandemia.

REDE PARTICULAR: – As primeiras escolas a definirem a volta às aulas presenciais, foram as da rede particular, que agendaram para o próximo dia 8 de fevereiro o início do ano letivo.

REDE MUNICIPAL: – Já na rede municipal, a volta às aulas presenciais está prevista para o dia 1º de março, caso a pandemia não seja agravada. Os detalhes foram discutidos ontem, durante reunião dos diretores com a secretária Aline Batista.

Durante a reunião, foi apresentado o cronograma da distribuição de aulas e a semana pedagógica, que acontecerá na próxima semana, dias 3, 4 e 5 de fevereiro. As aulas remotas serão reiniciadas dia 08 de fevereiro.

A secretária alertou aos diretores, que orientem os pais que ainda têm dúvidas sobre o retorno remoto e presencial das aulas. “Os pais precisam estar cientes de que as aulas remotas estão programadas para ocorrerem de 8 a 28 de fevereiro”, disse.

Ainda segundo a secretária, a administração está avaliando a possibilidade de retorno das aulas presencias para o dia 1º de março, o que dependerá dos números da Covid.

O prefeito Betinho Lima cita que a volta presencial das sulas, é um anseio da administração, porém, precisa ser pensada e elaborada com cautela, tendo em vista que o público são crianças que ainda não têm previsão de receber vacina. Já os professores estão na lista dos públicos prioritários para receberem a vacina, e por mais que demore um pouco, serão imunizados.

 

Siga nossa página no facebook: facebook.com/gazetagoioere

E nosso Instagram: @gazetagoioere

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe da Gazeta Regional pelo WhatsApp (44) 3522-2537 ou entre em contato pelo (44) 3522-2537.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.