UM LUTO QUE NÃO TEM FIM

A agonia de viver em espera permanente, com a ausência. Assim tem sido a vida dos familiares do casal Rubens Biguetti e Kawane Cleve, desaparecidos desde o último dia 3 de agosto em Goioerê.

A angústia diante da falta de notícias, bem como do desencontro de informações, faz as famílias de ambos, viverem um luto que não tem fim.

Sem corpos e sem sepultura, para pelo menos, acender uma vela neste Dia de Finados, a dor de amigos e familiares, foi evidenciada com um memorial montado na entrada do Cemitério de Goioerê.

Além disso, familiares e amigos do casal, realizaram um protesto silencioso, com cartazes pedindo por justiça, ao lado do carro que era usado por eles no dia do desaparecimento. O carro foi encontrado carbonizado na zona rural de Moreira Sales.

Segundo consta, a preocupação dos familiares do casal, é que com o passar do tempo, os elementos envolvidos no desaparecimento de Rubens e Kawane sejam colocados em liberdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.