Testes revelam que cloroquina não funciona contra Covid, afirma pesquisadora à CPI

A microbiologista e pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP), Natalia Pasternak, afirmou na manhã desta sexta-feira-, durante depoimento à CPI da Covid no Senado Federal, que testes revelam que cloroquina não funciona contra a Covid-19.

A pesquisadora adotou um tom crítico ao uso de medicamentos sem a eficácia comprovada e apontou erros na defesa da cloroquina contra Covid devido à falta de evidências científicas a favor do medicamento. Natalia afirmou que o fármaco nunca teve a probabilidade de funcionar contra a doença.

Ainda durante sua fala, a especialista foi enfática ao defender que a ciência não é uma questão de opinião, mas que a mesma funciona por meio de fatos. Ao comentar sobre a cloroquina, a pesquisadora afirmou que o medicamento não tem “plausibilidade biológica” para funcionar, tendo sido testado e falhado na tentativa de atribuir imunidade a outras viroses, como zika, dengue e a chikungunya.

Segundo ela, testes pré-clínicos realizados com o medicamento em animais, feitos normalmente em camundongos e macacos, não funcionou. “Não funciona em células do trato respiratório, não funciona em camundongos, não funciona em macacos e também já sabemos que não funciona em humanos”, disse, afirmando que foram esgotadas as opções de testes para o medicamento. “A gente só não testou em emas porque elas fugiram”, provocou a pesquisadora, em menção a um episódio em que o presidente Jair Bolsonaro foi fotografado correndo atrás do animal com uma caixa do medicamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.