Auxílio no momento mais difícil

Guto Silva

Chegamos ao meio do ano de 2021 com as angústias da pandemia do coronavírus ainda atormentando o mundo. É uma pressão absurda sobre o sistema público de saúde, dificuldades de aprendizagem para nossos estudantes em ensino remoto e uma duríssima realidade para as pequenas e microempresas sobreviverem. E uma preocupação latente, o desemprego.

Aqui no Governo do Paraná são reuniões e mais reuniões para tentarmos amenizar essa perturbadora realidade. O governador Ratinho Junior, muito sensível a isso, nos cobra diariamente por soluções. Analisamos e propomos medidas constantemente para que as empresas transponham essa crise, que está mais próxima do fim com a chegada das vacinas.

E uma das medidas que virou realidade é que o governador Ratinho Júnior ampliou em 35% o valor que será destinado ao auxílio emergencial para microempreendedores individuais (MEIs) e microempresas de todo o Paraná afetados pela pandemia da Covid-19. Passou de R$ 59,6 milhões, de acordo com a proposta inicial, para R$ 80,28 milhões. A ampliação de recursos vai significar também um alcance maior do programa, que passa de 86.700 empresas para 124.960 beneficiadas. E veja: não será necessário apresentar a Certidão de Débitos Tributários e de Dívida Ativa Estadual.

Isso é mostrar na pratica o que é prioridade para essa gestão. Entendemos que a parceria entre o Estado e a iniciativa privada é o caminho mais ágil para superarmos essa crise. Não podemos deixar a nossa economia desacelerar.

Paralelamente a essa injeção financeira na economia do nosso Paraná, não deixamos de lado o zelo com os recursos públicos aplicados no enfrentamento da pandemia. Tanto é assim que a Controladoria-Geral da União asseverou em documento enviado à CPI da Pandemia que o Governo do Paraná não tem qualquer indício de irregularidade no dispêndio dos recursos no enfrentamento do novo coronavírus.

Isso é fruto de orientação do governador Ratinho Junior de um controle rígido nos gastos. O trabalho preventivo da Secretaria da Saúde, Secretaria da Fazenda, Procuradoria Geral do Estado e Controladoria Geral do Estado também foi preponderante para que minimizássemos o risco. Uma verdadeira ação em equipe, onde um órgão complementa o outro.

E apostamos também francamente na transparência total dos investimentos. Esse é um dos principais papéis do gestor público. Municiar a sociedade de informações para que ela mesma avalie, cobre melhorias e auxilie no controle rigoroso do gasto público.

Volto a reafirmar que nossa preocupação segue no tripé saúde, economia e social. Essa são as coordenadas que estamos seguindo nessa batalha diária de enfrentamento ao novo coronavírus. E vamos vencer. Unidos e com vacina no braço.

Guto Silva é secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Paraná.

One thought on “Auxílio no momento mais difícil

  • 16/09/2021 em 12:51
    Permalink

    The couch in the bottom picture (where somebody is hiding under a teal blanket) looks a lot like the couch I’m shopping for (simple lines, taupey/mushroomy/brown-gray color with double chaise lounges) – may I ask where you got it?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.