Fundadores e familiares são homenageados pelos 60 anos da Copacol

Para prestar o reconhecimento e a valorização aos cooperados que há 60 anos tiveram a coragem de instituir a primeira Cooperativa do Oeste do Paraná, fundadores e familiares foram homenageados pela Copacol.

Além dos 32 sócios fundadores que assinaram a ata de instituição da Cooperativa em 23 de outubro de 1963, os associados que se filiaram até o fim do ano também foram homenageados: 49 famílias participaram do evento realizado em Cafelândia, marcado pela emoção e pela alegria de ver o sonho da cooperação prosperar e deixar um legado de desenvolvimento as novas gerações.

“Mantemos a tradição de valorizar nossos fundadores por meio de suas famílias, muitos não estão mais juntos de nós, mas deixaram exemplo de coragem e de cooperação de uma época de muitas dificuldades. Nada mais justo que homenagear as famílias desses fundadores, que foram os percussores dessa história construída com muito trabalho, dedicação e acima de tudo de muita coragem. É um orgulho fazer parte disso tudo”, destaca Valter Pitol, diretor-presidente da Copacol, que também enalteceu a importância de cada um para o progresso da Cooperativa.

Dos 32 fundadores, estão vivos Jacob Francisco Berkembrock, Romano Czerniej, Ildo Pascoali e Angelo Voltolini. Participaram da homenagem os ex-presidentes, Jacob e Ildo.

PRESENTES

Os familiares dos sócios fundadores foram presenteados com uma cuia de chimarrão, elaborada com bocal prata 600 e ouro 12 quilates, com pedras zircônia vermelha cravejadas, e uma bomba de chimarrão em prata 600 e ouro 12 quilates, com gravação das iniciais do nome do fundador, dentro de um porta erva-mate, com uma trova gravada em madeira, relembrando a história da Cooperativa.

“Quando nem luz aqui existia, sobrava coragem e união;
O mate aqui cevado conserva o sabor da cooperação; A bomba é colocada na cuia com orgulho à tradição! É o ritual herdado por quem desbravou esse chão; O padre Luís Luise e os agricultores uniram as mãos; Em 60 anos, repetimos esse gesto, em comemoração!”

Após o almoço, a comemoração contou com um show banda Família Azzolini, com as irmãs cantoras Thairine e Thaina.

VISITANTES

Muitas famílias já não moram mais no município. Mesmo assim receberam a homenagem. Quem veio de Londrina representar o pai, Otávio Motter foi o filho mais velho, Adelar Antônio Motter. “É um legado que vai muito além da família, vejo que a Cooperativa se transformou é uma empresa com dimensão internacional. Para nossa família é orgulho saber que meu pai com 27 anos de idade penhorou a terra dele, na confiança de algo que não tinham certeza, e resultou em tudo isso”.

De Marechal Candido Rondon, Lauro Hellmann, representou o pai Pedro Hellmann. “Agradeço a Copacol por lembrar do meu pai e de suas raízes. Fico muito emocionado por tudo isso, a Copacol sabe valorizar as pessoas”.

Vanderlei, filho do fundador Osvaldo Correa Aguiar, se sente honrado por fazer parte da família Copacol e por saber que ele também cooperou com o início de toda essa grandeza que a Copacol é hoje. “É uma honra muito grande para nossa família. Muito gratificante, me sinto honrado pela Copacol ter lembrado de todos nós para comemorarmos esses 60 anos”, conta.

O IDEALIZADOR

Representando padre Luís Luise, o padre Ronildo de França, da Congregação Consolata, recebeu as homenagens da Cooperativa. Em comemoração aos 60 anos de fundação, a Copacol elaborou um livro com a história de Luís Luise, relembrando a participação dele no desenvolvimento econômico e social do Paraná. A primeira edição entregue à Ronildo contém ainda artigos escritos pelo padre publicados no Jornal da Copacol, entre 1978 e 1987, ano em que faleceu vítima de acidente na BR-277. O livro também será entregue aos cooperados.

A celebração dos 60 anos contou ainda com uma tradicional oração feita pelo padre Wilson José Ronfini, que hoje está afrente da Paróquia Nossa Senhora Consolata. Ele também prestou homenagens aos fundadores, à Copacol e à Diretoria. “É uma honra fazer parte deste momento e relembrar aqui o padre Luís Luise, que tanto fez pela nossa região. Vemos o quanto a Copacol transforma vidas: é o legado do missionário, que gera uma vida melhor para milhares de pessoas. Parabéns para todos envolvidos neste trabalho”, afirma Ronfini.

LUÍS LUISE

Nascido em Martellago em Veneza, na Itália no dia 2 de maio de 1913, aos 14 anos Luís Luise entrou para o seminário de Pederoba, onde começou sua história voltada a uma vida cristã. Iniciou a vida religiosa em Rosignano Monferrato, em Alexandria, e no dia 17 de março de 1938 recebeu o diaconato, em Turim, e em 29 de junho de 1938, foi ordenado sacerdote na mesma cidade.

Veio para o Brasil em 1º de dezembro de 1946, passou por São Paulo, Erechim no Rio Grande do Sul e em 1º de março de 1952, assumiu a paróquia de Cascavel, onde fundou a Igreja Matriz e ajudou no desenvolvimento urbano; em 1953 retornou a Erechim onde permaneceu por 10 anos.

Em 1963 voltou à região de Cascavel e assumiu a Paróquia Nossa Senhora Consolata em Cafelândia, dedicando-se mais dez anos em prol da religião e do cooperativismo.