Copacol: piscicultores devem ficar alerta às altas temperaturas

A temperatura da água é um dos fatores mais importantes nos fenômenos químicos e biológicos existentes em um viveiro de peixes. Através dela são reguladas as atividades fisiológicas dos animais como: respiração, digestão e alimentação. Temperaturas mais elevadas diminuem a concentração de oxigênio.

A engenheira de pesca da Copacol, Daiane Cavalli, diz que as altas temperaturas, como as registradas nos últimos dias, é o maior desafio no momento para a equipe técnica e produtores, que devem ficar alertas a essa condição do clima. “No fim de semana tivemos um clima muito aquecido com altas temperaturas que em algumas localidades chegaram até a casa dos 36 e 37°C. Com isso, as águas dos viveiros passaram dos 30°C, condição que interfere no desenvolvimento das tilápias”.

Segundo Daiane, as altas temperaturas causam diminuição nos níveis de oxigênio e, para amenizar essa situação, é necessário que o produtor intensifique as práticas de manejo, como fazer a renovação da água, porém, esse manejo incide na diminuição da alcalinidade, que só pode ser equilibrado com o uso da cal, prática que deve ser realizada com acompanhamento técnico.

AERADORES

Essencial no controle dos níveis de oxigênio, os aeradores devem ser utilizados no momento ideal para que haja o bom aproveitamento do equipamento, principalmente no processo de desestratificação, que é a mistura da água tornando-a mais homogenia e mantendo o equilíbrio entra a temperatura da profundidade com a da superfície.

ARRAÇOAMENTO

Com relação ao fornecimento de ração aos peixes, está a preocupação com a má digestão que pode causar mortalidade. Nesse sentido o produtor deve ficar atento a temperatura da água antes de fornecer o trato aos animais. “Das mortalidades que observamos a campo, o maior índice está relacionado a má digestão. Por isso, fica aqui o alerta aos produtores para que deem uma atenção especial a esse manejo neste período”. Daiane reforça a importância de o produtor estar alinhado ao técnico para que juntos possam tomar a melhor decisão para as boas práticas de manejos.

A faixa ideal de temperatura da água para o desenvolvimento adequado dos peixes deve ser entre 20°C e 28°C, porém o consumo máximo de alimentos ocorre entre 24°C e 28°C, com a qual os peixes conseguem se alimentar bem. As tilápias reduzem o consumo alimentar quando a temperatura fica acima de 30°C e, se submetidas a temperaturas acima de 32°C, podem ocorrer distúrbios alimentares e até mortalidades.