Colégio Duque de Caxias realizou atividades de prevenção às drogas

Com o apoio de várias entidades, como o Conselho Tutelar, CAPS, CREAS, Polícia Militar, Assistência Social e o Núcleo Regional de Educação, o Colégio Duque de Caixas de Goioerê, realizou na última sexta-feira, uma importante ação de prevenção às drogas. A ação fez parte de um projeto idealizado pelos professores Herley Kleber de Oliveira – o Paraíba – e Maria Paula Braz Piovar, dentro da Semana Nacional de Políticas sobre Drogas.

SIGA NÓS NO INSTAGRAM

Segundo ‘Paraíba’, o projeto tem o objetivo de proporcionar uma reflexão sobre as drogas lícitas e ilícitas, oportunizando aos estudantes, refletirem sobre sua influência no contexto pessoal, social e familiar. “Infelizmente estamos vivendo um momento muito difícil, com o aumento de usuários de drogas, sejam elas licitas ou ilícitas e a gente não pode ficar de braços cruzados”, destaca  ‘Paraíba’, que também é vereador e já foi presidente do Conselho Municipal Antidrogas.

CLIQUE E RECEBA AS NOTÍCIAS DE GOIOERÊ E REGIÃO NO WHATSAAP

O evento de sexta-feira reunir cerca de 300 estudantes, além de autoridades, professores e diretores, que puderam assistir as apresentações culturais, ouvir testemunhos de ex-dependentes químicos  e ainda contribuir com propostas que possam enriquecer o debate e contribuir com suas experiências e conhecimentos na área.

A diretora do colégio, Margarete Barbosa, destacou a importância da ação, como instrumento de para orientar e alertas os estudantes sobre os malefícios do uso de drogas. “Sem dúvida, uma ação de suma importância, pois a violência, decorrente do uso de drogas, é crescente em todos os espaços, inclusive nas escolas”, destacou ela.

Margarete disse ainda que é essencial levar às escolas informações reais, que levem os alunos à reflexão sobre os danos que o consumo de drogas pode causar na sua vida, na família e na sociedade como um todo. “Nós só temos que parabenizar os professores ‘Paraíba’ e Maria Paula pela iniciativa. O às drogas combate passa por ações preventivas como essa”, afirmou.