Dengue: mesmo com redução de casos, medidas de prevenção devem continuar

Além da preocupação com a pandemia do coronavírus, a Secretaria de Saúde de Goioerê, através da Vigilância Epidemiológica, não tem medido esforços para combater o mosquito transmissor da dengue e outras doenças como a zika e chikungunya.

Com a chegada do inverno e o período de temperaturas mais baixas, o número de caso diminuiu e os focos praticamente desapareceram. Mas mesmo assim, a orientação é para que a população tome todos os cuidados para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença.

Números da saúde mostra, que em média, os agentes de endemia realizam cerca de 20 mil visitas por mês. São visitas nas casas e também em domicílios comerciais. É a intensificação da fiscalização para se evitar novos casos.

“As atividades para o controle e combate têm sido realizadas de forma continuada com as visitas domiciliares, mesmo com o avanço do coronavírus, trabalhando de forma segura e prudente”, destacam os agentes.

MONITORAMENTO: – Começou na última terça-feira,  o novo período sazonal da dengue no estado. O monitoramento terá sequência até julho de 2021, com dados notificados pelos municípios.

O primeiro boletim, divulgado pelo governo paranaense, informa que o período se inicia com 79 novos casos confirmados, em 29 municípios. São 484 notificações e 350 casos em investigação.

“Mesmo diante da pandemia da Covid-19 não podemos nos descuidar da dengue, que se mantém como uma das maiores preocupações do Governo do Estado. Nossa mobilização para combater a proliferação do mosquito transmissor da doença é permanente, com apoio às ações em todos os municípios”, afirma o secretário da Saúde Beto Preto.

VÍRUS: – Existem quatro tipos de vírus de dengue no Paraná: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Cada pessoa pode contrair a infecção provocada pelos diferentes sorotipos e a imunidade é gerada após a contaminação por cada um. A reincidência da dengue pode agravar os sintomas, podendo desenvolver a forma grave da doença.

HISTÓRICO: – A Sesa monitora os dados da dengue desde 1991. O primeiro boletim apresentou 161 notificações e 16 casos confirmados, sendo que todos foram importados – os pacientes foram infectados fora do Paraná. O primeiro informe não teve registro de óbitos.

O ano de 2007 marcou a primeira grande epidemia de dengue no Paraná. Foram mais de 50 mil notificados, cerca de 26 mil casos confirmados e sete pessoas morreram.

A série histórica da doença aponta que o último período, de 2019/2020, foi o de maior registro de casos, finalizado com 227.724 confirmações e 177 óbitos.

 

 

Siga nossa página no facebook: facebook.com/gazetagoioere

E nosso Instagram: @gazetagoioere

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe da Gazeta Regional pelo WhatsApp (44) 3522-2537 ou entre em contato pelo (44) 3522-2537.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!