Assassinas de Gislaine pegam 21 anos de cadeia em Goioerê

Em julgamento realizado nesta terça-feira, dia 06, pelo Tribunal do Júri de Goioerê, Karina de Paula Martins e Rubiane Cristina dos Santos, foram condenadas a 21 anos de prisão cada. A condenação é pela morte de Gislaine Aparecida de Oliveira, ocorrida no dia 1º de setembro de 2019, dentro da cadeia de Goioerê.

De acordo com o processo, Gislaine foi encontrada morta pendurada por um lençol na porta da grade onde estava fechada, fazendo acreditar, em princípio, que se tratava de um suicídio por enforcamento. As investigações foram feitas e a conclusão foi de que Gislaine foi morta pelas duas colegas condenadas, que simularam seu suicídio.

Gislaine estava presa pela morte, por envenenamento, de uma criança no Jardim Universitário, em Goioerê, como forma de vingança pela traição do marido com uma vizinha.

Os jurados acataram a tese do Ministério Público de que o crime foi praticado por motivo torpe e sob tortura, já que Gislaine foi obrigada a escrever uma carta dizendo que estava se suicidando.

A pena aplicada pelo juiz Christian Palharini Martins foi dividida em 20 anos de 3 meses de prisão pelo crime de homicídio triplamente qualificado e de 7 meses e 24 dias pelo crime de fraude processual para cada ré. (Informações e foto: Goionews).