Orientações para diminuir riscos da Covid-19 nas festas de final de ano

Faltando poucos dias para o Natal e diante do aumento de novos casos da Covid-19, é extremamente necessário adotar algumas medidas de segurança durante as festividades de final de ano.

Para o médico Maurício Sagava, a maneira mais segura de celebrar o Natal e o réveillon, é ficando em casa com os familiares que já moram juntos. Mas caso decidam comemorar com outras pessoas, algumas medidas devem ser tomadas para evitar a contaminação.

As principais recomendações são evitar apertos de mão e abraços, usar a máscara quando não estiver comendo ou bebendo – levar uma extra caso seja necessário trocar – e lavar as mãos com frequência.

Para quem pretende organizar uma comemoração é preciso obedecer às determinações que limita o número máximo de pessoas e que seja garantido o distanciamento e que, preferencialmente, realize o evento em locais abertos e ventilados.

“Mesmo seguindo todas as orientações, nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da Covid-19″, alerta o médico, ressaltando que a forma mais segura de passar as festas de fim de ano, é ficar em casa e celebrar apenas com as pessoas que moram ali.

 

ORIENTACÕES: Com objetivo de orientar a população sobre o assunto, a Fundação Osvaldo Cruz – Fiocruz, lançou uma cartilha informando que quem for receber convidados ou celebrar as festas fora de casa deve usar máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo, manter a distância dos demais convidados, evitar apertos de mão e abraços, lavar ou higienizar com álcool 70 as mãos com frequência e não deve compartilhar copos e talheres.

Aqueles que estão organizando os eventos, caso ofereçam bebidas, devem disponibilizá-las em embalagens individuais, como latas ou garrafas, arrumadas em baldes com gelo, para que as pessoas possam se servir sozinhas.

Outra orientação é oferecer condimentos, molhos para salada ou temperos embalados individualmente, sempre que possível. Após o evento, a louça deve ser lavada em água corrente e com detergente, ou na máquina de lavar louças.

GRUPOS DE RISCO: A Fiocruz esclarece ainda que quem teve contato com a doença ou está com sintomas, deve evitar encontros por oferecer risco aos demais. Estão na lista aqueles que estão com sintomas relacionados à Covid-19 ou que já têm o diagnóstico da doença.

Também fazem parte deste grupo, quem ainda está no período de 14 dias desde que teve os primeiros sintomas relacionados à Covid, mesmo que não tenha feito um teste de diagnóstico, bem como àqueles que estão aguardando o resultado de um teste molecular para saber se estão com a doença e quem manteve contato com alguém que teve a doença nos últimos 14 dias.

Pessoas que fazem parte de algum grupo de risco para casos graves de Covid-19 ou moram com alguém que faz parte desse grupo também devem se proteger e evitar as festas.

Aqueles que têm mais risco para casos graves são os portadores de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica em estágio avançado, imunodepressão provocada pelo tratamento de doenças autoimunes, como lúpus ou câncer; pessoas acima de 60 anos de idade, fumantes, gestantes, mulheres em resguardo e crianças menores de 5 anos.

 

Siga nossa página no facebook: facebook.com/gazetagoioere

E nosso Instagram: @gazetagoioere

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe da Gazeta Regional pelo WhatsApp (44) 3522-2537 ou entre em contato pelo (44) 3522-2537.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.