Copacol: falta de umidade no solo interfere no bom desenvolvimento da cultura do milho

No campo se vive momento do cultivo do milho segunda safra e de preparo do solo para a semeadura da cultura do trigo.

O período de estiagem que afeta as lavouras de milho na região interfere no bom desempenho da cultura e consequentemente poderá impactar na produtividade.
Se por um lado as condições das lavouras estão sendo afetadas pelo déficit hídrico, por outo, o bom momento que vive o mercado do grão, anima os produtores.

Durante entrevista ao programa de rádio da Cooperativa, Estação Copacol, desta segunda-feira 03, o engenheiro agrônomo, Vanei Tonini, fez recomendações aos produtores quanto aos cuidados que os mesmos devem ter com possíveis ataques de pragas.

“Nas áreas em que as lavouras se encontram na fase reprodutiva, começando a empendoar, observamos a campo nos últimos dias algumas pragas, principalmente lagartas e pulgões. Orientamos que os produtores façam o controle desses insetos. A nossa preocupação neste momento é com essas duas pragas, e é claro com a falta de chuva”, explica Vanei.

TRIGO
Já com relação à cultura do trigo que deve ser semeada na região da Cooperativa, Vanei enfatiza que é importante que o produtor faça a implantação da mesma em condições ideais de solo.

Segundo ele é importante também que o plantio seja feito em uma área limpa, sem a presença de plantas daninhas, até porque observa-se que a maior parte das áreas destinadas ao trigo já estão prontas, preparadas para receber a semente.

Outro fator muito importante segundo ele, é que a semeadura seja feita com boa umidade inicial do solo, mas enquanto isso não acontece, ele recomenda que se faça a regulagem ideal da semeadora, como profundidade, regulagem de fertilizantes e de população de acordo com as cultivares.

“Uma boa umidade inicial do solo é o que garante um bom estabelecimento da cultura e um bom estande de plantas inicial”, orienta Vanei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.