Militares atacam STF, apoiam general Heleno e falam em guerra civil

Pelo menos 90 oficiais da reserva do Exército Brasileiro, assinaram manifesto em apoio ao general e ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno. O manifesto é em virtude de nota assinada por Heleno, dizendo ser contra a apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro, aventada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), através do ministro Celso de Mello.

De acordo com fontes de Brasília, o manifesto dos oficiais, também foi motivado pela divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 abril, onde o presidente Bolsonaro aparece gritando com os ministros, xingando e falando dezenas de palavrões.

O ministro Celso de Mello, segundo consta, está apenas agindo dentro do que manda a lei. Ele enviou três notícias-crime para o Procurador Geral da República – PGR –  Augusto Aras se manifestar. São pedidos feitos por deputados da oposição de apreensão dos celulares do presidente e de seu filho Carlos Bolsonaro.

No manifesto assinado pelos oficiais da reserva, a maioria colegas de Heleno, nos tempos de academia militar,ele se referem aos ministros do STF como sendo ‘bando de apadrinhados que foram alçados à condição de ministros do stf, a maioria sem que tivesse sequer logrado aprovação em concurso de juiz de primeira instância’.

O manifesto é mais um capítulo do triste embate protagonizado pelo presidente Jair Bolsonaro com representantes de instituições e poderes da nação.

 

Siga nossa página no facebook: facebook.com/gazetagoioere

E nosso Instagram: @gazetagoioere

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe da Gazeta Regional pelo WhatsApp (44) 99900-1503 ou entre em contato pelo (44) 3522-2537.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!