Prefeitura de Goioerê paga há 6 meses aluguel de Unidade de Saúde fechada

A prefeitura de Goioerê está pagando, há cerca de 6 meses, aluguel de um imóvel que está fechado. O imóvel, que fica no Jardim Curitiba, foi alugado para abrigar a Unidade de Saúde do bairro, que não chegou a funcionar. A denúncia chegou à Câmara Municipal esta semana e por conta disso, um grupo de vereadores protocolou requerimento na secretaria da Casa, solicitando explicações da administração municipal.

De acordo com o vereador ‘Joaquim da Ambulância’, que é um dos autores do requerimento, caso fique comprovado o pagamento do aluguel, medidas enérgicas deverão ser tomadas, pois não se pode aceitar calado o desperdício do dinheiro público.

“O prefeito nos deve uma explicação, pois é inaceitável, que enquanto não se tem dinheiro para pagar insalubridade e periculosidade aos servidores que atuam na fiscalização da cidade, a prefeitura gasta dinheiro com um imóvel fechado, sem nenhum retorno para a população”, frisou.

Já o vereador Patrik Pelói, diz que de qualquer forma providências precisam ser tomadas, pois moradores do Jardim Curitiba há muito tempo esperam por esta Unidade de Saúde, que inclusive chegou a ser anunciada pela administração municipal.

“De qualquer forma providências devem ser tomadas, pois a UBS foi anunciada e seis meses depois ainda não entrou em funcionamento”, disse, citando que no caso de ficar comprovado pagamento de aluguel do imóvel fechado, configura-seum flagrante desperdício de dinheiro público. “Se estiver pagando, é dinheiro do contribuinte goioerense que está sendo desperdiçado”, sentenciou ele.

A prefeitura chegou a colocar uma placa no imóvel, mas não passou disso. Não há móveis no local e nenhum outro tipo de utensílios no local. Segundo apurou a reportagem, não há previsão de quando a UBS entrará em funcionamento.

Os vereadores afirmaram que vão seguir acompanhando o caso e se providência não forem tomadas, o Ministério Público será acionado. “Estamos pedindo explicações no requerimento que votaremos segunda-feira, mas já podemos adiantar que se isso proceder, é uma demonstração clara da falta de planejamento da atual administração”, frisou o vereador Agilson Flausino.

O vereador Abraão Isaque, que também assina o requerimento, cita que diante do inegável desperdício do dinheiro público, o pagamento de aluguel por um prédio sem uso, pode caracterizar improbidade administrativa. “Essa é uma questão muito séria, que pode caracterizar improbidade ao gestor municipal”, disse ele.

No requerimento que será votado na sessão de segunda-feira, os vereadores cobram várias informações, entre elas, qual o valor do aluguel pago pelo imóvel, quantos pagamentos já foram feitos, quem é o proprietário do imóvel e quando a referida UBS entrará em funcionamento.

Ainda no requerimento, os vereadores citam que existe a informação de que o local está pronto para entrar em funcionamento desde o mês de dezembro de 2019, mas até agora nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.