Nova diretoria assume e prefeitura deixa  de administrar Santa Casa de Goioerê

Após três meses de uma gestão que registrou avanços significativos, especialmente no que diz respeito ao atendimento à comunidade, a Prefeitura de Goioerê não fará mais a administração da Santa Casa. O hospital, que é uma referência regional, passa a ser dirigido por diretoria própria, que tomou posse na última segunda-feira.

CLIQUE E RECEBA AS NOTÍCIAS DE GOIOERÊ E REGIÃO NO WHATSAAP

Até segunda-feira, a Prefeitura dirigia o hospital por meio de uma Comissão de Intervenção, nomeada em 19 de outubro pelo prefeito Betinho Lima, com o compromisso de evitar a paralisação dos atendimentos essenciais à população. Com a eleição da nova diretoria, a intervenção perde o seu objeto e o hospital volta a ser gerido por diretoria própria.

SIGA- NOS NO INSTAGRAM

Durante prestação de contas na manhã desta quarta-feira, Thiago Faquineti, que liderou a Comissão de Intervenção, destacou, que uma das principais medidas tomadas nestes 90 dias, foi a contratação do Instituto Santa Clara, para gerir as escalas médicas no hospital.

Segundo ele, a iniciativa assegurou a presença constante de profissionais no hospital, incluindo médico diretor clínico, pediatra, obstetra, equipe de cirurgia geral, equipe de cirurgia ortopédica e traumatológica, equipe de anestesia e médico intensivista.  Ao todo, 25 profissionais revezaram-se em plantões para garantir atendimento a pacientes de toda a região.

Durante o período, foram realizadas 163 cirurgias eletivas gerais, 106 procedimentos de urgência e, até 15 de janeiro, 87 partos. Os números representam um aumento expressivo em relação aos meses anteriores.

Além do foco nas atividades clínicas, a comissão implementou diversas ações administrativas para facilitar e organizar os atendimentos no hospital. Também foram destacadas iniciativas para redução de custos e ampliação da receita da Santa Casa.

A secretária de Saúde, Gabriela Martins, resumiu o trabalho desenvolvido nos últimos três meses, destacando que a ausência de uma gestão administrativa adequada resultou em descontinuidade de programas estaduais e ministeriais, baixo teto de emendas parlamentares, contratos irregulares, déficit financeiro, ausência de custo setorizado, baixa produção hospitalar e faturamento reduzido no hospital.

Gabriela enfatizou que a comissão de intervenção apresentou sugestões à nova diretoria para a implementação de uma gestão hospitalar profissionalizada, visando maior captação de recursos através de agentes políticos, aumento do valor médio das AIH’s, venda de serviços aos entes federativos e ampliação de procedimentos de alta complexidade para aumentar as receitas.

“Foi um trabalho árduo de toda a equipe, mas que resultou em grandes avanços positivos. A partir de agora, a Prefeitura não tem mais competência administrativa da Santa Casa, que passar ser exclusivamente da nova diretoria eleita na última segunda-feira”, concluiu a secretária.

Ainda de acordo com Gabriela, os números mostram os avanços conseguidos nos últimos três meses de administração da Prefeitura na Santa Casa. “Graças a Deus, a comissão de intervenção conseguiu conduzir com muita transparência as ações na Santa Casa e os resultados estão aí para quem quiser ver. Avançamos e muito, melhorando especialmente o atendimento à população. A partir de agora a responsabilidade não é mais nossa”, disse ela.