Comunidade escolar aprovou instalação de colégio cívico-militar na Vila Guaíra

A comunidade escolar do Colégio Estadual Vila Guaíra, aprovou nesta semana, a instalação do projeto que implanta atividades cívico-militares na instituição. A aprovação se deu através de consulta publica, que resultou em uma votação favorável de 100%.

De acordo com a direção do colégio, das 261 pessoas com direito a voto, entre alunos, pais, professores e funcionários, 174 pessoas compareceram para votar e todas foram favoráveis ao projeto, garantindo que Goioerê tenha o Colégio Cívico-militar.

Pelo projeto, que será desenvolvido pelo governo estadual, o colégio cívico-militar contará com uma direção compartilhada, sendo que a direção geral será do diretor da rede estadual de ensino responsável, cuja grade curricular continuará sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Educação.

Ainda pelo projeto, serão três policiais permanentes no colégio e um diretor militar responsável pelas atividades que serão desenvolvidas no colégio, entre elas três novas disciplinas: educação financeira, cidadania e civismo.

CIDADES: – Dos 25 municípios que integram a região Comcam, só quatro vão contar com colégios cívico-militares a partir de 2021.

Além de Goioerê, os colégios cívico-militares serão implantados também em Campo Mourão, Peabiru e Ubiratã. ‘É uma nova modalidade de ensino e que certamente vai ajudar nossas crianças e adolescentes a serem cidadãos melhores’, diz o chefe do Núcleo de Educação de Goioerê, Valdemir Mellero.

Segundo o governo estadual, o investimento direcionado a cerca de 129 mil alunos será de cerca de R$ 80 milhões. É o maior projeto do País nessa área. A nova modalidade de ensino funcionará com gestão compartilhada entre militares e civis em escolas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. 

As aulas continuarão sendo ministradas por professores da rede estadual, enquanto os militares serão responsáveis pela infraestrutura, patrimônio, finanças, segurança, disciplina e atividades cívico-militares.

As instituições de ensino selecionadas funcionarão em regime de cooperação, por meio de termo entre a Secretaria da Educação e do Esporte e a Secretaria da Segurança Pública do Paraná. O programa será avaliado continuamente a partir da implementação, como forma de aferição da melhoria e do alcance das metas do modelo proposto. Não haverá seleção de alunos.

A Secretaria da Educação e do Esporte vai editar os atos normativos necessários à operacionalização, à gestão e à implantação do programa; apoio técnico e financeiro às instituições; formação continuada aos profissionais da educação e da segurança pública que atuarão nos colégios cívico-militares; e elaboração da proposta pedagógica e dos regimentos internos. O programa será avaliado continuamente a partir da implementação, como forma de aferição da melhoria e do alcance das metas do modelo proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.