Procura por cursos da UEM em Goioerê é muito baixa

A procura por cursos oferecidos no Campus Regional da UEM – Universidade Estadual de Maringá – em Goioerê ficou aquém do esperado.

O vestibular da Universidade está agendado para ser realizado nos dias 21 e 22 de março e no total 14.272 candidatos estão na disputa das 2.989 vagas ofertadas.

No caso de Goioerê, o curso mais procurado foi Física Médica, que teve 35 inscritos. Em seguida vem o curso de Engenharia de Produção, que teve 28 inscritos e Física, com 6 inscritos. Engenharia Têxtil teve apenas uma inscrição.

CONCORRÊNCIA: – Os três cursos mais concorridos no vestibular deste ano são Medicina, Odontologia e Psicologia.

Medicina com mais de 270 candidatos concorrendo a uma das 19 vagas ofertadas pelo sistema universal no vestibular. Pelo sistema de cotas sociais a concorrência é de 127 candidatos por vaga (são seis vagas).

Já as duas vagas ofertadas pelo sistema de cotas para negros, serão disputadas por 148 candidatos, ou seja, concorrência de 74 inscritos por vaga. Por último, no sistema de cota social para negros a concorrência é de pouco mais de 16 candidatos por vaga (são 5 vagas). Para conferir a concorrência completa

PROTOCOLO DE SEGURANÇA: – A presidente da Comissão Central do Vestibular da UEM (CVU), Maria Raquel Marçal Natali, afirma que neste cenário de pandemia os trabalhos para aplicação das provas abrangem protocolos de biossegurança que serão seguidos com todo rigor desde a preparação do material de prova até a aplicação do exame.

“Elaboramos um conjunto de medidas de proteção individual e coletiva visando a prevenção da contaminação por candidato e pessoal de apoio nos dois concursos. As medidas foram submetidas à apreciação da Secretaria Estadual da Saúde e estamos aguardando o parecer técnico”, afirma a presidente da CVU.

No dia 21 deste mês a CVU deve publicar edital especificando todo o protocolo a ser adotado durante o período de realização das provas. Maria Raquel recomenda que os candidatos fiquem atentos às determinações, destacando que eventual desrespeito aos protocolos de biossegurança por parte do candidato poderá impedi-lo de realizar a prova e provocar sua desclassificação automática.

A presidente da CVU destaca que outras instituições, a exemplo da Fuvest, já realizaram, com segurança, o vestibular neste cenário de pandemia. Para ela a UEM tem plenas condições de aplicar as provas em ambiente seguro.

 

Siga nossa página no facebook: facebook.com/gazetagoioere

E nosso Instagram: @gazetagoioere

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe da Gazeta Regional pelo WhatsApp (44) 3522-2537 ou entre em contato pelo (44) 3522-2537.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!