• terça, 24 de outubro de 2017
  • Versão Impressa
  • Fale Conosco
  • 18º C

    Goioerê, 24 de outubro de 2017

    Hoje

    18º C Encoberto

    27º C 16º C

    Esta semana

    26º C 18º C
    27º C 19º C
    22º C 20º C
    27º C 19º C
Cidades

Janiópolis: produtores investem no cultivo e produção de morango

A produção de morangos no sistema semi-hidropônicos é a nova alternativa dos agricultores Daniel Chiquito e Wesley Venier, do município de Janiópolis. Eles iniciaram o projeto com duas estufas geminadas que totalizam 375m², onde cultiva quatro mil mudas da fruta, utilizando as mais avançadas tecnologias que vão desde a irrigação até adubação. Com o apoio de técnicos da Prefeitura, os produtores preparam-se para lançar no mercado a marca “Doce Morango”.
No início da semana, eles receberam uma equipe de profissionais do Setor de Agricultura, da Vigilância Sanitária e Nutrição, visando organizar a prática burocrática de regularização de sanidade dos frutos e higienização do sistema de embalagem dos morangos. Estiveram conhecendo a área, o técnico agrícola Odair Barbosa, a nutricionista Cássia Gasque e a responsável pela Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde, Marcela Andrade. Na oportunidade, os produtores mostraram a estrutura e falaram da expectativa, quanto ao projeto.
Conforme Daniel Chiquito, a ideia surgiu após várias pesquisas sobre uma cultura diferente que não tivesse muita concorrência na região e que pudesse ser associada a outro emprego. “O começo foi muito difícil pois não tínhamos uma assistência especializada, tanto em informação quanto em mão de obra”, relata Chiquito.
A implantação do projeto é resultado de muito trabalho, utilizando mão de obra própria, na construção das estufas, esteio para a colocação das mudas e sistema de irrigação. “No começo tive que buscar informações de dimensões e medidas, materiais a serem utilizados e onde consegui-los, enfim, foi um quebra cabeça, mas está dando certo”, argumenta. 
Nas estufas geminadas de dimensões 15m x 25m, totalizando uma área coberta de 375m², foram plantados dois cultivares visando uma uniformização de produção durante o ano. As variedades “camarosa e albion”, escolhidas por Daniel após muita pesquisa, foram importadas da Patagônia - Argentina, objetivando conseguir uma planta com sanidade e durabilidade durante o ciclo da cultura.
Sobre a tecnologia implantada, Chiquito considera que a mais importante é a irrigação, arquitetada no sistema especifico denominado “Aranha”, possibilitando uma perfeita distribuição da agua através de gotejadores de precisão, ligados a estacas fixadas diretamente no sistema radicular da planta fazendo assim uma irrigação/adubação localizada e precisa. A adubação consiste em macro e micronutrientes balanceados especificamente para morangos semi-hidropônicos com uma complementação foliar.
Segundo Daniel, os frutos serão comercializados com a marca “Doce Morango” assim que for regularizada toda a pratica burocrática de regularização de sanidade dos frutos e higienização do sistema de embalagem. Os morangos serão distribuídos nos mercados, doceiras e padarias da região.
“Agradeço o apoio do Odair Barbosa nas orientações burocráticas dos procedimentos para aquisição das liberações necessárias, Marcela Andrade com as orientações dos procedimentos relacionados a higienização e ambiente de processamento e embalagem do produto, bem como a nutricionista Cassia Gasque com a orientação da parte nutricional, armazenagem e durabilidade da fruta”, finalizou o produtor.