Cidades

Emater apresenta alternativas de alimentação para rebanho leiteiro

O Instituto Emater de Janiópolis realizou uma reunião de campo com produtores do município para apresentar alternativas de alimentação para o rebanho leiteiro. O encontro foi o segundo realizado pelo projeto de multiplicação de mudas de capim. Na ocasião o técnico agrícola do Emater de Janiópolis, José Cláudio do Prado, apresentou aos produtores dados do desempenho de três variedades de capim: Pioneiro, BRS Capiaçu e BRS Kurumi.

De acordo com Prado, as variedades citadas foram desenvolvidas pela Embrapa Agropecuária Oeste e Iapar, sendo implantadas em uma unidade demonstrativa no viveiro municipal de Janiópolis. Segundo ele, os materiais desenvolvidos pela Embrapa apresentaram elevado teor de proteína, alta palatabilidade, baixo teor de fibra, além de rusticidade e crescimento vigoroso.

Prado comentou que os capins Pioneiro e BRS Kurumi são ideais para o pastejo rotacionado, uma vez que produzem grande número de perfilhos e de massa fresca, já o capim BRS Capiaçu é mais indicado para a produção de silagem ou fornecimento diretamente no cocho.

“Com o uso desses materiais o produtor garante que não ocorra falta de alimento para os animais durante o inverno, além de permitir grande disponibilidade de alimento de qualidade durante todo o ano. Através desses materiais o produtor pode garantir um aumento na produção e redução nos custos, o que resulta em maior segurança frente as oscilações de preço do mercado”, afirmou o técnico agropecuário.

Ele destacou que o projeto implantado na cidade tem como principal objetivo garantir o fornecimento de alimento de qualidade para o rebanho leiteiro. Atualmente o município de Janiópolis conta com uma produção anual de 8 milhões de litros, com uma receita aproximada de R$ 10,5 milhões. Diversos produtores estão adotando as tecnologias apresentadas pelo Instituto Emater.

Durante o encontro, o prefeito da cidade, Ismael Dezanoski, destacou a importância de projetos e parcerias que visam levar tecnologia ao produtor rural. Segundo ele, a parceria entre a prefeitura da cidade e o Instituto Emater garantem o desenvolvimento do agronegócio local. Já o produtor rural, Valdeci Gonzalez, frisou que as ações tomadas pelo Instituto Emater através do projeto tem permitido mudar a produção agrícola em sua propriedade. “Eu mesmo não tinha experiência. Agora os capins estão saindo cem por cento devido às palestras da Emater”, reconheceu. Conforme José do Prado, outros encontros estão programados para ocorrer nos próximos meses.